Vídeos

Hidroxicloroquina e o perigo da automedicação | Coronavírus #30



Estudos com medicamentos contra o coronavírus estão sendo desenvolvidos. Dr. Drauzio explica por que não se automedicar com a hidroxicloroquina.

 

Eu queria falar com vocês hoje sobre a automedicação. Tem gente que qualquer coisa que aparece na internet vai lá, compra logo o remédio, sai tomando por conta própria, se aconselha com o vizinho. Não pode ser assim. Os remédios têm efeitos colaterais e você não pode usar sem ter conhecimento, sem saber exatamente qual é a dose que deve ser usada.

A droga que provocou a maior procura foi a hidroxicloroquina, especialmente quando o Donald Trump falou “it’s a great drug”. Ele falou da cabeça dele, não tinha noção dos estudos, de nada. Essa droga foi usada num estudo francês muito limitado, acho que com que 36 pacientes, e ainda está em fase de observação. Estão sendo vários estudos conduzidos com ela pra gente saber se ela ajuda contra o coronavírus, de que forma ajuda, qual a dose certa, em que momento deve ser utilizada e se todos são candidatos.

Ela pode provocar arritmias cardíacas. Ela não pode ser usada em pessoas que têm problemas hepáticos. Se você tiver o vírus da hepatite, se você tiver qualquer doença hepática, ela não deve ser usada. Especialmente, não deve ser usada em mulheres grávidas. Porque ela não tem segurança de uso na gravidez. Não faça isso. Se os estudos mostrarem atividade importante na hidroxicloroquina, é tudo o que a gente quer. Ela vai ser usada pelos médicos. Vai ser usada nos hospitais. Vai ser usada com indicações precisas, nas doses adequadas.

Não tome por conta própria. Você pode se dar mal. Você pode encontrar mais problemas com os efeitos adversos da droga do que com a doença que você tem que pode ser eventualmente uma doença benigna. 

Veja também: Brasil tem leitos de UTI suficientes? | Coronavírus #28

Leia mais